Como contratar um bom Casting

Vida de produtor é uma loucura, entre um café e outro, uma sequência de e-mails, fornecedores, dúvidas de alguns clientes, alvarás, tempo correndo e ainda tem o casting para organizar, ufa!

Parte crucial do trabalho do produtor é a contratação do casting.

São as pessoas que compõem o cartão de visita de um evento, terão maior, se não, total contato com o público e por sua vez devem representar da melhor forma possível, todo o empenho e marcas que estão atreladas ao evento.

Muitas vezes, são a peça chave de uma ação de marketing promocional e devem fazê-lo da melhor forma possível.

Não é de hoje que muitas pessoas acabam por optar apenas pela aparência, baseando-se em fotos recebidas. Cuidado!

Baser sua estratégia em fotos, corre um grande risco. Por vezes jâ fui surpreendido com fotos mega produzidas, que acabavam por vender gato por lebre. E por tanto errar, decidi realizar seletivas presenciais, baseado em recomendações de agências, clientes e outros produtores.

Nas seletivas, costumava realizar entrevistas coletivas, dinâmicas de grupo, acompanhado de um profissional de rh pautado com o perfil que era necessário para o evento.

Foi um custo extra, mas que resultou em algumas premiadas ações para a Centermídia.

Com a experiência e trabalhando com certa frequência nessa linha, aparfeiçoei o olhar clínico para a seleção, resultando em autonomia em fazer os processos seletivos.

Nessa jornada, tive problemas em pouquíssimos eventos, ocorridos por eventualidades, mas que certamente não afetaram o resultado final.

Por passar mais de 8 anos com produção dos mais variados tipos de eventos, por ter passado vários perrengues em virtude do casting, resolvi listar o meu modo de selecionar a melhor equipe para cada evento.

Felizmente, tive a honra de trabalhar com pessoas incríveis, que vestiram-se do projeto e trouxe muitos resultados para meus clientes.

Casting da HZ Eventos

Casting ideal para o evento certo.

Antes de simplesmente sair postando por redes sociais, que está selecionando promotores para um evento, é importante pautar o perfil do evento, perfil comportamental do público e só então, definir o perfil dos promotores.

Seja coerente: Cansei de ver (e muitas vezes fazer por achar que era o certo) publicações do tipo:

“Procuramos promotores(as), perfil AA para evento x”

Primeiramente, o que é perfil AA? Que parâmetros são usados nessa classificação? Que atributos são requisitados?

Não tem coerência. Algo que aprendi com alguns produtores como Vinícius Sacchi, Cris Pinheiro e outros nomes da cena nacional é;

Temos um evento, com um perfil comportamental de público e temos vagas de trabalho para quem quer ganhar dinheiro e fazer por merecer, simples assim. Não importa o evento que for, não se paga alguém para ser uma estátua ou bibelô.

Algo que muitas vezes, por falhas de compreensão, muitas pessoas buscam trabalhar em eventos, acreditando que ficarão apenas como um enfeite nos espaço e não é isso!

Tive em eventos onde o staff alegava que não comeria a “quentinha”, pois não aceitavam comer algo que fugisse da sua dieta ou sei lá o que.

Sério isso? Sim, infelizmente.

Por isso volto a dizer: Determine primeiramente o perfil do evento e parta desse princípio para contratar pessoas com perfil que se adequem ao mesmo.

Seja transparente: No ato da seleção, tente escrever em um caderno todas as atribuições necessárias do staff.

Se for uma entrega de brindes, determine as regras, como serão feitas as abordagens, quais serão os pontos físicos para a ação, como deverá ser essa abordagem. Quanto mais detalhes, melhor.

Óbvio que no dia você irá repassar essas informações juntamente com um suprevisor ou coordenador para garantir que seja cumprido exatamente o que foi combinado.

Não tem nada mais irritante que você estar no meio de um evento, preocupado com a entrada do cliente, com o serviço de A&B, com o controle de acesso e em meio aquele prazer caótico receber uma insatisfação do staff que diz que não sabia que teria que ficar na entrada do evento recebendo os convites, por exemplo.

Mas de quem é a culpa? Sua! Você selecionou e você não deixou claro as atividades que eram requiridas.

Seja claro, não omita, afinal ninguém gosta de ser pego de surpresa fazendo algo que não gosta. Isso ofende o profissional que você contratou e ofende o seu profissional, como se agisse de má fé.

Sempre haverão pessoas dispostas às mais variadas atividades, então não esconda nada.

Tenha tudo em contrato: Algo que aprendi na minha vida é contratuar absolutamente tudo. Se meu staff vai usar um uniforme que produzi, se fará abrodagem, se ficará 12h trabalhando, se vai revezar a saída para almoço, qual cor da maquiagem que vai usar, cor da unha, tudo. Tudo em contrato, inclusive o dia em que o pagamento será feito e como será. Se vai ser depósito (tenha um campo para anotar a conta correta), se será pago no final do dia, que horas deverão estar prontos e quais as situações que poderão afetar o contrato, por exemplo: Se caso o contratado não avisar com 30 minutos que antecedam o horário estipulado, qualquer eventualidade, sua posição podèrá ser realocada, substituída sem prejuízo ao contratante.

Por que ser tão metódico no contrato Eduardo? Simples, não devemos subestimar a capacidade das pessoas de argumentarem. Se tudo fica documentado, é muito mais fácil garantir a qualidade do evento que você vendeu ao seu cliente.

Em uma feira em Fortaleza, criamos duas ações simultâneas. Uma ocorreria dentro do pavilhão de exposições, onde tínhamos montado o stand do nosso cliente e outra com entregas de sorvetes personalizados na orla da praia, durante uma intervenção do evento. Combinei sem contrato que os promotores deveriam chegar as 7h30, já que o evento ocorreria às 8h15. Os mesmo deveriam ir de tenis, pois caminhariam;

Pois bem, o dia do evento chegou, como combinado, o staff estava apostos no horário, contudo, nem todos estavam de tenis. Até aí tudo bem, estava de sandália, consegue-se caminhar de sandália. Para nossa surpresa, o evento teve um número maior de participantes que havíamos previstos e no meio de toda aquela quantidade de pessoas, a sandália arrebentou. Você deve estar se perguntando, tá, mas o que tem isso haver Eduardo? O problema é que pessoa quis que a produção arcasse com o prejuízo, porém não se direcionou à minha pessoa para informar o fato, mas diretamente ao cliente. O cliente por sua vez, não achou sensato vir de sandália e cobrou da produção, no caso eu.

Informei sobre os detalhes que havia passado e tudo mais. Se não bastasse, até que fosse pago o valor do prejuízo, muita coisa foi inflada e gerou um certo desgaste. Parece um caso isolado, mas todos nós sabemos que se não estiver com a informações documentadas, devidamente assinadas, não há respaldo, pois sempre ficará o dito pelo não dito.

Exale profissionalismo: Falar isso parece sem nexo, mas vi muitos produtores, supervisores e coordenadores perderem as rédeas do evento, por deixar de lado o profissionalismo. Não há problema que você converse com seu staff, muito pelo contrário, mas não misture a amizade com o profissionalismo.

Numa ação importante que realizei para a construtora Helbor, tivemos inúmeros problemas de má conduta com promotores que já tínhamos trabalhado em outros eventos e nunca deram se quer um motivo de descontentamento, porém era um cliente novo e nossos nervos afloraram. Decidi que deveria fazer visitas surpresas na ação, mas seria complexo pois haviam outros eventos simultâneos. Pois bem, na época, meu irmão era meu sócio e deixei ele tocando alguns projetos e fui visitar os pontos. Minha surpresa: O supervisor que havíamos contratado, era amigo de algumas pessoas que trabalhavam na ação e acabava passando mais tempo com alguns e deixava de lado outros, o que afetava a distribuição de materiais, água e suporte em geral.

Decidimos substituir o supervisor, por uma indicação de amigos, não nos atentamos ao histórico profissional e nem fomos profissionais na avaliação do indicado.

Dois dias depois, esse supervisor propôs ao cliente a substituição da nossa agência pelos seus serviços.

Foi um golpe duro, mas que nos ensinou muito sobre a influência da amizade e como separar o profissional da amizade. Isso é um caso, mas que só eu sei o quanto isso afetou no orçamento da empresa. Teve parte de culpa minha, nunca me isentei, mas foi um aprendizado que se eu puder compartilhar e evitar que alguém cometa o mesmo erro, me sinto na obrigação de fazê-lo.

Quanto mais profissional você é, muito mais proximidade com a pessoas, respeito e consideração você terá.

No tempo que eu me ausentei das produções, foi muito gostoso encontrar pessoas que trabalharam comigo e falaram o quanto fazia falta no cenário, um carinho que só reforça o que eu digo, não apenas seja, mas exale seu profissionalismo. Quando fazemos isso, permitimos que outras pessoas também o façam.

Gostou? Tem alguma sugestão, dúvida, crítica? Entre em contato comigo, terei o maio prazer em te responder

#modelos #producaodeeventos #casting #marketingdigital #Marketing #promotores #producao #promotoras

0 visualização
 

Receba atualizações

©2020 por Eduardo Domit Copywriter. Todos os Direitos Reservados

Eduardo Domit Copywriter Profissional
CNPJ: 37.942.152/0001-13

Rua Carlos de Laet - Curitiba - PR Brasil